“Estou perdido(a), quais os próximos passos para montar a minha loja virtual na Tray?”

Abro este artigo com esta questão, pois é um dos pontos que mais ouço das pessoas que optaram em abrir sua loja virtual, e para isso escolheram a plataforma Tray (já adianto que é uma excelente escolha).

Quando os clientes chegam em nós com esse questionamento, em sua grande maioria já realizaram o cadastro e ativação da plataforma (você já fez também? caso não, que tal 20% de desconto? Utilize este LINK), e se depararam com um painel repleto de menus e submenus que se abrem confundindo suas mentes e não entendendo (de primeiro momento apenas) por onde ir. Mais eis que estou aqui para te estender a mão e dar algumas direções que facilitarão sua vida.

Acessos a Tray:

Após realizar seu cadastro e efetuar o pagamento, a Tray fará a liberação dos dados de acesso ao painel, fique atento ao seu email, pois estes dados serão enviados para ele junto com o código da sua loja + usuário e senha inicial ( posterior você trocará), com estes dados já poderá iniciar a sua caminhada no desenvolvimento da sua “Amazon” =)

Quando realizar seu primeiro acesso a plataforma, NÃO SE ASSUSTE, a Tray possui inúmeros recursos, é uma plataforma extremamente completa, mas todos eles entrarão conforme sua loja vai ganhando corpo e outros apenas em um futuro com suas estratégias definidas, por agora (neste exato primeiro momento), o menu mais importante será PRODUTOS e suas subdivisões, por isso eu indico que acesse cada um deles e veja quais as opções que a loja oferece (apenas um reconhecimento de território).

Como estão suas definições?

IMPORTANTÍSSIMO mencionar que, é de extrema valia que já tenha algumas definições a respeito da sua loja, e acredito que sim, mas caso não o tenha, não faça nada na plataforma, pare e se dedique um tempo a definir algumas questões primordiais do seu negócio. Algumas perguntas importantes para esta fase são:

  1. O que vou vender?
  2. Como irei receber pelo que vendi? Ex: intermediador, gateway ou operação direta com o cartão (adquirente)
  3. Como vou enviar meus produtos?
  4. Há algum ponto de “complicação” em meus produtos? Ex: peso superior a 30kg, produto com formatos que não se enquadram em caixas padrões, produtos frágeis e etc

Estas perguntas, por mais que sejam simples, já te provocará a pensar em alguns detalhes que podem se desenrolar, por isso eu realmente recomendo que as responda com extrema sinceridade, tomando nota em uma folha para a partir de suas respostas, ver os desdobramentos de outros pontos que podem não terem sido considerados inicialmente.

Definição da sua árvore de categorias:

Esta é uma fase que na realidade, algumas agências, consultores e afins gostam de colocar mais para frente, mas eu sinceramente prefiro que ela apareça logo após suas definições, mesmo que posterior, esta árvore de categorias venha sofrer alterações. Quando você possui um mapa do seu site (que é o que se tornará após a definição da árvore) você consegue ter uma visualização mais completa das áreas e o que cada uma delas pode vir a requerer, se torna extremamente estratégico essa definição ser feita logo no ínicio. Aqui, eu costumo a partir desta definição, já pensar e apresentar ao cliente estratégias para que “logo de saída” já consigamos pensar a OTIMIZAÇÃO para os buscadores. Realizando este processo em conjunto, consigo buscar as melhores definições que me ajudarão no ranqueamento e desta forma sair na frente da concorrência, mesmo sendo uma loja nova.

5 passos básicos (e importantes) na montagem de sua loja virtual na Tray:

Passo 1: Inserir os dados da loja

Fazer com que os seus clientes saibam quem é você ou sua loja, além de obrigatório por lei, é fator fundamental para proporcionar segurança na compra.

Para evitar qualquer tipo de problema legal e ainda passar mais segurança para os visitantes realizarem as compras, é importante preencher:

Nome da Loja: qual o nome em que a loja é conhecida e identificada;

Endereço Físico: o endereço onde a loja está localizada;

Razão Social ou Nome do Responsável: preencher exatamente como está o cadastro na Receita Federal;

CNPJ ou CPF: Assim como a Razão Social/Responsável, o CNPJ ou CPF deve ser preenchido corretamente;

Telefone e E-mail: O telefone e o e-mail principal da loja devem ser preenchidos para ficarem visíveis aos visitantes.

Independente da legislação, expor estes dados é uma excelente prática, pois deixa o usuário mais tranquilo na hora da compra.

Para preencher os dados de sua loja, acesse o menu dentro do painel administrativo e selecione as opções: Minha Loja > Informações da Loja

Passo 2: Cadastro de categorias

Organize a sua loja e facilite a localização dos produtos para os seus clientes, lembre-se que isso já foi visto e pensado / rascunhado logo após nossas definições.

Eu gostaria de saber, se você se sente bem ao entrar em uma loja totalmente bagunçada? A sensação não é das melhores, não é mesmo? Com uma organização por categorias e subcategorias bem feita, você evita que os seus clientes tenham essa sensação ao acessarem a sua loja virtual!

Vou explicar melhor! Pense no seguinte exemplo: uma loja que vende calçados, pode agrupar os produtos por:

– Gênero (masculino e feminino);

– Modelo (com salto, sem salto, etc);

– Marca (Nike, Adidas, etc).

Ao adotar a categorização dos produtos, além de ganhar pontos na experiência do usuário, a sua loja ainda contará com um alto poder de indexação nas páginas de categorias e subcategorias por meio do impulsionamento das páginas de produtos.

Uma forma bem bacana de projetar a categorização de sua loja é imaginar um supermercado: ao buscar um produto, você vai até a seção, depois na prateleira com os produtos que você procura e, em seguida, passa a buscar pela marca de sua preferência ou a que está com melhor preço.

Exemplo: Seção de produtos de limpeza, prateleira de desinfetantes, marca desejada.

Minha dica é, que você estude qual a melhor forma de categorizar seus produtos visando sempre facilitar a busca do cliente dentro da sua loja virtual. Lembre-se que uma busca bem sucedida faz parte da experiência do usuário e isso ajuda a vender mais.

Passo 3: Cadastro ou importação dos produtos

Eu nem preciso falar da importância dessa etapa, não é mesmo? Afinal, se você não realizar o cadastro de produtos, não há como vender! Porém, essa etapa é muito mais importante do que parece, e um cadastro bem realizado, pode garantir resultados melhores e eliminar a necessidade de retrabalhos.

Para facilitar esse processo, eu vou falar e dar dicas de como cadastrar as principais dados, que são:

Nome: Aqui você deve preencher com o nome do produto que será exibido na loja virtual, colocando o que é o produto, qual a marca e principais características que ele apresenta;

Categoria: colocar o produto na(s) categoria(s) correta(s) facilita a organização e as formas que o seu cliente têm de encontrá-lo na loja;

Descrição: aqui é a hora de você explorar as principais características e utilidades do produto de uma forma criativa, fazendo com que o visitante entenda claramente as vantagens em contar com o produto;

Preço: preencha o preço de venda do produto, e, se preferir, é possível cadastrar um preço promocional com data pré-determinada para voltar ao preço normal;

Imagens e vídeos: trabalhe com fotos de qualidade e em diferentes ângulos, que valorizem as  principais detalhes do produto. Você pode utilizar fotos quadradas com tamanho de 250px até 1200px (quanto maior, melhor), para otimizar o carregamento é ideal que cada imagem tenha no máximo 250kb, porém, é possível selecionar imagens com até 2mb que serão redimensionadas automaticamente pela plataforma. Também é possível a inserção de vídeos do YouTube, que facilitam a demonstração do produto;

Estoque, peso e dimensões: informe as dimensões corretas do produto nesta parte, pois o cálculo de frete será realizado através destes dados. Um dado errado aqui pode provocar a perda de vendas por conta da exibição de um valor alto de frete, ou ainda, fazer com que o valor pago pela sua loja ao transportador seja maior que o cobrado do cliente;

Informações adicionais: mesmo sendo opcional, a inserção de informações adicionais permite mais argumentações para venda, capacidade de indexação em sites de buscas e de dados obrigatórios em alguns marketplaces. Neste item você pode colocar informações como marca, modelo, referência, código de barras, itens inclusos, mensagem adicional, tempo de garantia, prazo de disponibilidade e data de lançamento;

Características e variações: você pode selecionar quais as características da categoria — que foram inseridas no cadastro da categoria — que o produto apresenta, assim o visitante pode comparar as especificações entre 2 ou mais produtos.

Ufa, aqui seu produto já se torna apto para a ativação na loja virtual! Mas, se você quiser o máximo em resultados, ainda é possível realizar o cadastro de opções avançadas, onde você define mais dados para auxiliar no encontro da sua loja nos buscadores e na experiência do usuário durante a navegação. Que são:

SEO (Otimização para buscadores): Cadastre o título da página, descrição simplificada e URL customizada para melhorar os resultados nos buscadores;

Produtos relacionados: escolha até 4 produtos para serem exibidos como produtos relacionados, caso essa opção não seja preenchida, serão exibidos automaticamente 4 produtos da mesma categoria;

Frete e envio: configure exceções no frete ou cadastre frete grátis para o produto;

Formas de pagamento: permite a criação de exceções e customização nas formas de pagamento do produto — como, por exemplo, não aceitar uma determinada forma de pagamento;

Impostos: seu produto tem características de imposto diferente dos demais? Então aqui é o local correto de realizar o cadastro dessa exceção;

Avaliação do produto: a propaganda boca a boca também é válida em lojas virtuais e, nessa parte, você pode realizar o gerenciamento das avaliações recebidas dos clientes em relação ao produto;

Customização de produtos: se a sua loja trabalha com produtos que permitem customização, você deve cadastrar essa opção aqui;

Abas personalizadas: o produto tem alguma informação que precisa ser colocada em uma aba a parte das abas padrões? Cadastre e edite quantas abas foram necessárias para garantir que os usuários tirem todas as dúvidas possíveis antes da compra;

Compre junto: sua loja possui produtos que normalmente são comprados juntos? Que tal facilitar a vida dos seus clientes e realizar a oferta de compra conjunta na página do produto? Aqui é o lugar!;

Programa de fidelidade: sua loja pode contar com um programa de fidelidade como os que são oferecidos por cartões de crédito. Assim você estimula que o cliente faça novas compras na loja e junte pontos para trocar por novos produtos ou ter desconto no pedido.

Um cadastro de produtos completo pode fazer muita diferença nos resultados da sua loja virtual! Para facilitar, você pode executar essa tarefa em massa por meio da importação de produtos via Excel (algo um pouco mais avançado, mas a agência, espero que nós, possamos preparar o padrão de arquivo para você utilizar) e ganhar mais tempo na realização do processo.

Para cadastrar os produtos em sua loja, basta ir ao menu lateral e selecionar as opções Produtos>Produtos Cadastrados e clicar na opção “cadastrar novo produto”.

Passo 4: Configure as formas de pagamento

A variedade de formas de pagamento oferecida em uma loja tem influência direta com os resultados de vendas. Mas antes de começar seu cadastro, eu REALMENTE espero que nas definições você tenha realizado a lição de casa e determinado qual o tipo de parceiro irá utilizar nesta etapa, não sabe do que estou falando, abaixo explico um pouco mais:

Intermediadores de pagamento: Contratar os serviços de um Intermediador de pagamento é sem dúvida a forma mais prática e segura para finalizar o seu processo de venda. Mais prática porque todo o processo burocrático de contrato e taxas já foi realizado pelo intermediador de pagamentos, e, mais segura porque o serviço oferecido pelo Intermediador contempla a análise de risco (anti-fraude), o que garante que as suas vendas serão efetuadas sem risco de fraudes.

Outra vantagem de utilizar um Intermediador de pagamento, é a disponibilização de diferentes formas de pagamento para o seu cliente como bandeiras de cartão, débito em contas bancárias e boleto sem precisar realizar contrato com cada uma das opções disponibilizadas.

Mas não se esqueça, que se for utilizar um intermediador, é necessário que realize o cadastro e ativação da conta com ele, há muitos no mercado, como PagSeguro, Mercado Pago e até o próprio YaPay que pertence a Tray, e é uma excelente opção para ser utilizada, principalmente pela rapidez e estabilidade.

Meios Próprios: nesta  modalidade de recebimento de vendas, não há intermediários, ou seja, boletos, cartões de crédito e transferências são repassadas diretamente à para a sua loja e você fica responsável por gerenciar todo o processo de pagamentos, desde a análise até a finalização da compra.

O uso de recebimento através de meios próprios requer uma estrutura preparada para atender a demanda de pagamentos online e evitar os riscos de fraude. A dica que te dou é: Esteja sempre atento quando optar por meios próprios! Pois todo os custos de uma possível fraude ou chargeback ficam sob responsabilidade da loja virtual!

Agora que você já entendeu as diferenças entre intermediadores de pagamento e meios próprios, vai lá no menu Configurações>Formas de Pagamento e configure de acordo com suas necessidades.

Passo 5: Configure o frete e as formas de envio

Prazo de entrega e valores de frete são um dos maiores pilares em um e-commerce. E tudo começa pela sua configuração correta, por isso, cuidado com esse cara =)

Você (com certeza) sabe que o prazo de entrega e o valor do frete é um dos fatores que mais ajudam os clientes na decisão de compra dentro da sua loja virtual? Provavelmente você já optou ou deixou de comprar em uma loja por causa do frete.

Pois é, isso é totalmente verdade!

Por isso a eficiência do frete faz toda a diferença nesta etapa, o cliente provavelmente não irá comprar de você caso o frete seja caro demais ou o prazo de entrega seja muito extenso, não tenha dúvida disso!

O processo de envio faz parte da experiência de compra do usuário junto ao seu e-commerce, e garantir que o cliente receba o produto no prazo estabelecido (além de ser uma obrigação) trará uma experiência positiva com a sua loja.

Então, aqui vai minha dica especial: Uma boa estratégia é acrescentar um dia ou dois dias no prazo de entrega em relação ao que é fornecido pelo transportador ao fazer a  configuração das formas de envio, assim, quando o cliente receber o produto na casa dele, seu cliente estará satisfeito por receber a mercadoria antes do prazo estabelecido.

São diversas opções para configurar as formas de envio em sua loja virtual na Tray, tendo mais destaque para:

– Tray Frete Fácil (vale muuuuuitooo a pena, procurar saber como funciona)

– Frete com os Correios;

– Frete com Transportadoras;

– Entregas Alternativas (Motoboys, entregadores na própria cidade).

Você pode realizar estas configurações no menu Configurações>Frete e Envio.

Bom, eu vou ficando por aqui, este é um checklist básico, pois trata apenas dos pontos essenciais para montar o seu e-commerce na Tray, eu sempre indico que fale com algum especialista em Tray para te ajudar, pois desde o ínicio pode ser estabelecidas algumas estratégicas que tornarão sua loja mais eficiente desde seu primeiro dia de operação.

E se precisar de um especialista em Tray, estou aqui para te auxiliar =)

Então é isso, valewww!

Comentários
Juliano Costa

Autor Juliano Costa

Co-Founder e CMO na Trespix Marketing Digital, com mais de 8 anos de experiência em Branding, Design, Planejamento e Criação. Meu objetivo é transformar o negócio das empresas com estratégias inteligentes de marketing, branding e design.

Ver mais postagens - Juliano Costa